Comparações

Doria diz que votaria em Hillary nos EUA, mas já exaltou Trump: “um show de competência”

Em 1988, o agora prefeito de São Paulo entrevistou Donald Trump e elogiou bastante a figura do agora candidato à presidência dos EUA

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar de não ser tão polêmico, a comparação entre o prefeito eleito de São Paulo João Doria e o candidato republicano nas eleições americanas, Donald Trump, tem sido inevitável. Muito se tem falado sobre esta nova forma de política feita pelos dois, com perfis empresariais e que fogem do que estamos acostumados, mas poucos sabem que a história dos dois tem um momento em que eles se cruzam.

No dia 11 de dezembro de 1988, Doria apresentava um programa na TV Bandeirantes e anunciava naquela data uma entrevista feita com Trump. “Você vai assistir a um show de competência. De ousadia. De talento. De sucesso”, disse o apresentador antes da gravação entrar no ar. O mais estranho, porém, é que após todo esse elogio e com um estilo muito próximo, o tucano hoje diz que se estivesse nos Estados Unidos votaria em Hillary Clinton.

Mas as comparações não param por aí. O programa “O Aprendiz” também é algo que liga a história de Doria e Trump. O americano foi original, mas a Rede Record trouxe o produto para o Brasil mantendo o clássico bordão “você está demitido”, que primeiro foi dito por Roberto Justus para depois ser utilizado por João Doria.

Aprenda a investir na bolsa

Em 2011, o tucano comentou o trabalho: “O Aprendiz colocou a minha imagem perante um universo de público que eu não atingia anteriormente. O meu público sempre foi muito A e um pouco B. Agora ele é muito B e muito C, mas eu gosto”. Apesar disso tudo, Doria já repetiu que não se identifica com o perfil de Donald Trump, mas até no exterior as comparações ocorrem, como o perfil do tucano feito pelo The Washington Post.

Além de recusar as comparações, o novo prefeito de São Paulo sempre afirmou que tem um estilo mais próximo de Michael Bloomberg, o empresário americano e ex-prefeito de Nova York. Ambos tem seus negócios focados no ramo de mídia e comunicações, sendo que Bloomberg está entre os homens mais ricos dos EUA.

“Estou mais próximo a um Michael Bloomberg, que mostrou que eficiência de gestão no setor privado pode ser reaplicada no setor público”, diz Doria. “Um excelente prefeito”, completa o tucano. Ele nega as comparações, mas deixa exposta em seu escritório em São Paulo uma foto de quando se encontrou com o republicano. No retrato, ele e Trump seguram um quadro que reproduz um mar de arranha-céus, com o nome do bilionário no topo.

Doria pode até ter suas diferenças, mas não há como deixar de pensar que o que tem dado força para Trump e o que levou o tucano à eleição foi o mesmo tipo de pensamento do eleitor que quer algo diferente da política tradicional.

Veja a foto de Doria com Trump: 

Doria e Trump

PUBLICIDADE