Entrevista à Bloomberg

Doria diz que concorreria à Presidência se escolhido em prévias

“Respeitando a democracia, por que não?“, disse nesta terça-feira em entrevista na sede da Bloomberg, em Nova York

(Bloomberg) — O prefeito de São Paulo, João Doria, disse que aceitaria disputar a presidência da República se fosse escolhido pelo PSDB após um processo de prévia partidária.

“Respeitando a democracia, por que não?”, disse nesta terça-feira em entrevista na sede da Bloomberg, em Nova York
“Se você estabelece um formato é preciso respeitar o resultado desse formato”
Assim como Geraldo Alckmin na véspera, Doria defendeu que partido conduza eleição interna para definir o nome que disputará o Palácio do Planalto em 2018
“Foi graças às prévias que eu pude disputar e ganhar a eleição para prefeito”
“Quero lembrar que, em São Paulo, o fiador das prévias foi Geraldo Alckmin”, disse, destacando que “não há política que irá destruir” a relação de respeito, lealdade e mais de 37 anos de amizade com o governador tucano
Ainda sobre a corrida de 2018, Doria defendeu que o ex-presidente Lula “dispute a eleição e perca a eleição”“Não há o que temer no futuro do Brasil. Nem Lula põe medo no Brasil e nem o PT. Nem com ameaças, nem com esses rasgos”
O prefeito viajou aos Estado Unidos para promover o plano de concessões e privatizações do município de São Paulo

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.

PUBLICIDADE