Aguardando sua vez

Doria descarta disputa com Alckmin e responde Lula: “prefiro ser um nada do que um ladrão”

Prefeito de São Paulo também falou da sua posição contra Aécio Neves na presidência do PSDB

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em seu programa semanal “Olho no Olho”, o prefeito de São Paulo, João Doria, afirmou que não existe nenhuma possibilidade de disputar as prévias do PSDB para a corrida presidencial de 2018 com o governador Geraldo Alckmin, escolha aparentemente “óbvia” da sigla já que disputou as eleições em 2006.

“Não existe nenhuma possibilidade [de disputa]. Nenhuma. Eu não disputo contra Geraldo Alckmin. Alckmin é um homem que me ajudou, me apoiou, é meu amigo há 37 anos. Eu jamais faria um ato dessa natureza”, declarou. Essa não é a primeira vez que o prefeito de São Paulo declarou sua lealdade ao governador – em 28 de junho, Doria frisou que não pretende “atropelar” Alckmin e afirmou que o PSDB iria “enterrar o mito” Lula nas próximas eleições.

Falando sobre o ex-presidente, Doria rebateu as críticas feitas por Lula na tarde de quinta-feira (20), quando avaliou que o prefeito de São Paulo “por enquanto não é nada” politicamente, apenas “João Trabalhador que não trabalha”. Doria afirmou que não tem medo do PT ou de seus líderes “que ajudaram a destruir o Brasil” e foi enfático: “Lula disse que o João Doria é um nada. Eu prefiro ser um nada do que um ladrão”, afirmou.

Aprenda a investir na bolsa

Sobre a situação atual do partido, que vive um racha por conta do apoio ao governo Temer, Doria voltou a defender a saída de Aécio Neves do comando do partido: “coloquei com clareza que está na hora de mudar a direção do PSDB. Eu não desrespeito o senador Aécio Neves, reconheço sua biografia , mas entendo que não faz o menor sentido [ele seguir no comando]”.

Confira o programa completo: