Combate à pandemia

Doria anuncia parceria com laboratório chinês para testar e produzir vacina contra coronavírus

Segundo estimativas do governo, vacina poderá ser produzida no país e disponibilizada no SUS a partir de junho de 2021, se testes forem bem-sucedidos

João Doria
(Valter Campanato/Agência Brasil) João Doria

SÃO PAULO – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou, nesta quinta-feira (11), uma parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac para testagem e produção de uma vacina contra o novo coronavírus. Os testes serão feitos em 9 mil voluntários brasileiros.

Se os testes forem bem-sucedidos, a vacina poderá ser produzida no país e disponibilizada no SUS a partir de junho de 2021, de acordo com previsão do governo paulista.

“O domínio dessa tecnologia é brasileiro e chinês nesta vacinas. Ela foi batizada de Coronavac. A vacina da Sinovac já foi administrada em mil pessoas nas fases 1 e 2 na China. E agora, na fase 3, que é a última, aqui em 9 mil voluntários brasileiros”, afirmou o governador em coletiva de imprensa.

PUBLICIDADE

“O acordo de transferência de tecnologia com o Instituto Butantan permite que São Paulo participe dos principais avanços do mundo na luta contra o coronavírus”, complementou.

O anúncio ocorre uma semana após a gestão Doria iniciar um plano de flexibilização da quarentena em algumas regiões e no dia em que o estado ultrapassou a marca de 10 mil mortos pela Covid-19.