Mais polêmicas

Donald Trump pede para que Rússia hackeie e-mails de Hillary Clinton

"Rússia, se você estiver ouvindo, eu espero que você seja capaz de encontrar os 30 mil e-mails que estão faltando", disse o empresário

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Donald Trump não para. Agora oficializado candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, o empresário pediu ajuda à Rússia nesta quarta-feira (27) para encontrar os “e-mails da Hillary que estão faltando”. A declaração, feita em um evento de campanha em seu resort em Doral, Miami, ocorre em meio à polêmica sobre o vazamento de e-mails da candidata democrata pelo WikiLeaks.

“Rússia, se você estiver ouvindo, eu espero que você seja capaz de encontrar os 30 mil e-mails que estão faltando. Eu acho que vocês provavelmente serão recompensados por nossa imprensa”, disse Trump, olhando fixamente para as câmeras.

Durante a coletiva de imprensa, quando questionado se ele estava realmente pedindo para uma nação estrangeira invadir o servidor de e-mail privado de Clinton – ou se intrometer nas eleições do país, ele se esquivou. “Isso é com o presidente”, disse Trump.

Aprenda a investir na bolsa

Recentemente, um vazamento de e-mails feito pelo WikiLeaks mostrou uma possível preferência do Comitê Democrata por Hillary contra seu rival Bernie Sanders nas primárias partidárias – o que causou um grande “mal-estar” no partido às vésperas da convenção. A campanha de Hillary afirmou que especialistas contratados sugeriram que a Rússia era a culpada pelo roubo dos e-mails e que seu objetivo era ajudar Trump.