Dólar comercial segue trajetória de instabilidade, com mercado avaliando crise

Protestos políticos aumentam a aversão ao risco entre os investidores; indicadores dos EUA superam expectativas do mercado

SÃO PAULO – O dólar comercial segue operando instável e neste momento tem baixa de 0,12%, cotado a R$ 1,666 na venda. O mercado continua influenciado principalmente pelo aumento da aversão ao risco entre os investidores.

Nesta sessão, o Banco Central ainda não efetuou nenhuma intervenção no mercado de câmbio a vista ou a termo. Ademais, os indicadores econômicos dos EUA divulgados nesta terça-feira (22) superaram as expectativas dos analistas.

Risco em alta
O mercado acompanha com cautela o desenrolar da crise política no Oriente Médio e norte da África. As regiões, responsáveis por boa parte da produção de petróleo no mundo e com um histórico de instabilidade, registram diversas manifestações populares reivindicando mudanças na política.

PUBLICIDADE

Na Líbia, destacam-se relatos de cidades tomadas por manifestantes e de militares abrindo fogo contra a população. No Bahrein, país de maioria xiita governado por uma sunitas, os protestos pedindo mudanças na política do país também já teriam feito mortos.

Desta forma, os investidores assumem uma posição mais cautelosa. O petróleo tem forte alta de 5,46%, enquanto o ouro, considerado reserva de valor em momentos de instabilidade, avança 1,26%.

Indicadores superam projeções
Os dois principais indicadores econômicos dos EUA divulgados nesta data superaram as expectativas dos analistas. O S&P Case-Shiller registrou uma queda de 2,38% nos preços dos imóveis em dezembro, na base de comparação anual, queda menor do que era esperada pelo mercado.

Já a confiança do consumidor norte-americano (Consumer Confidence) aumentou de 64,8 pontos para 70,4 pontos em fevereiro. As projeções dos analistas apontavam para 67,0 pontos neste mês.

Dólar futuro na BM&F também opera em queda
Na BM&F, o contrato futuro com vencimento em março é cotado a R$ 1.667, baixa de 0,24% em relação ao fechamento de R$ 1.671 da última segunda-feira. O contrato com vencimento em abril, por sua vez, opera em leve baixa de 0,15%, atingindo R$ 1.679 frente a R$ 1.681 do fechamento de segunda-feira.