Dólar comercial reduz ganhos mas segue em alta, valendo R$ 1,808

Analista diz que movimento é atribuído à "disposição" do Governo e do BC em manter moeda em determinado patamar

SÃO PAULO – O dólar comercial reduz os ganhos apontados na abertura da sessão, mas segue operando em alta nesta segunda-feira (19) em alta de 0,29%, cotado a R$ 1,808 na venda. Segundo a diretora da AGK Corretora de Câmbio, Miriam Tavares, o movimento da moeda, que sobe a despeito do bom humor nos mercados acionários, é reflexo das medidas intervencionistas adotadas pelo Governo e do Banco Central nas últimas semanas, que ceifou parte da disposição do investidores.

“Desde que o Mantega e o Governo têm sinalizado que não deixarão que essa taxa do dólar cair muito, os players não estão dispostos a vender posições. Eles passaram a acreditar, de fato, que o dólar não tem espaço para cair”, diz Miriam. Segundo ela, antes do Governo mostrar toda “essa disposição” para manter o dólar em determinado patamar, a moeda apontava maior volatilidade, seguindo o mercado externo.

Agenda doméstica
Nesta segunda-feira não haverá indicadores relevantes nos Estados Unidos. Na agenda doméstica, os investidores acompanharam o Relatório Focus, que manteve as projeções anuais de PIB (Produto Interno Bruto), Selic e IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

PUBLICIDADE

A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) divulgou o IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor), que marcou inflação de 0,01% na segunda seman de março. Ainda por aqui, a FGV (Fundação Getulio Vargas) anunciou a segunda prévia de março do IGP-M (Índice Geral de Preços Mercado), que apontou variação postivia de 0,35%.

Às 15h (horário de Brasília), o Ministério de Comércio Exterior reporta o resultado semanal da balança comercial.