AO VIVO Fundador da Chili Beans fala sobre a gestão de crise da empresa na pandemia; assista

Fundador da Chili Beans fala sobre a gestão de crise da empresa na pandemia; assista

Dólar acentua ganhos em dia marcado por ampliação do IOF e dados da China

Para especialista, medida do Governo tem impacto apenas no curto prazo, mas estima que moeda a menos de R$ 1,70 é difícil

SÃO PAULO – O dólar comercial apura os ganhos apontados na abertura da sessão desta segunda-feira (12), e registra forte alta de 1,81% nesta tarde, cotado a R$ 1,817.

“A alta é uma matriz de coisas. Essa medida do IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) é apenas mais uma que mostra o comprometimento do governo de segurar o câmbio. Ela tem um efeito no curto prazo”, explica Silvio Campos Neto, economista da Tendências Consultoria.

O especialista se refere à nova medida do Governo, publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, que estende a cobrança de IOF (imposto sobre operações financeiras) para contratos de até cinco anos.

PUBLICIDADE

Vale lembrar que no último dia 1 de março, a cobrança do IOF em empréstimos no exterior já havia sofrido mudanças, quando o governo estendeu a taxação de 6% para os contratos com vencimentos para três anos – anteriormente, essa taxação se aplicava para contratos de dois anos.

“Alguns patamares que eram falados, menores que R$ 1,70, talvez tenham uma dificuldade maior em se chegar, dado o piso informalmente estabelecido pelo Governo”, explica Campos Neto.

China no radar
Os especialista destaca ainda que os dados da China, divulgados nesta data, também pesam e ajudam a potencializar o viés negativo do mercado, que opera com maior sentimento de aversão ao risco. A potência asiática registrou um déficit comercial maior que o esperado, no valor de US$ 31,48 bilhões, recuando de um superávit de R$ 27,28 bilhões em janeiro.

O dado da balança comercial se une a outros divulgados na semana anterior – como o crescimento da produção industrial e das vendas no varejo em níveis menores do que o esperado, assim como a redução da meta de crescimento da economia para o ano – para sugerir que a economia se desacelera nesse início de 2012.

Agenda
Na agenda de indicadores domésticos desta segunda-feira, o Banco Central divulgou o Relatório Focus, que elevou a projeção anual do para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), manteve o PIB (Produto Interno Bruto) e reduziu a Selic. Além disso, o Ministério de Comércio Exterior reporta o resultado semanal da balança comercial.

Já nos Estados Unidos, será revelado o Treasury Budget, resultado do orçamento governamental de fevereiro, divulgado pelo Departamento do Tesouro norte-americano.