Distúrbios na Líbia podem levar até seis meses para serem resolvidos

Consultoria Eurasia Group ressalta que insistência de Gaddhafi deve manter elevado o nível de violência no país

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A consultoria de risco político Eurasia Group espera por um prolongamento das manifestações e da violência na Líbia ainda por um período entre quatro e seis meses, mesmo que o chefe político Muammar Gaddhafi venha a deixar o poder antes disto.

Na visão da equipe de consultores, o prolongamento dos conflitos resultaria da insistência de Muammar Gaddhafi em se manter no poder – que ocupa desde o golpe de Estado de 1969, quando articulou-se como um dos líderes do movimento que instaurou o atual regime.

Escalada
O cenário atual representa um “mau presságio” para a produção de petróleo, destacou a Eurasia Group, uma vez que a manutenção de Gaddhafi no poder resulta – por si só – no comprometimento da produção da Líbia.

Aprenda a investir na bolsa

 

Entretanto, a escala do atual conflito poderá dificultar o surgimento da estabilidade. “A violência pode complicar o surgimento de uma ordem política pós-Gaddhafi, de modo que esta crie um ambiente doméstico seguro e estável”, destacou a consultoria.

 

Relatos de agências internacionais apontam intensa disputa por cidades inseridas no complexo produtor de petróleo, principal produto de exportação da Líbia. Segundo dados da Opep (Organização de países exportadores de petróleo), o país foi responsável pela produção de 1,5 milhão de boe (barris de óleo equivalente) por dia em janeiro, ao passo em que a Arábia Saudita, maior produtora entre os países membros, ofertou cerca 8,4 milhão de boe/d.