Onde Investir

“Disputa eleitoral pode ser acirrada e trazer volatilidade ao mercado”, diz gestor

Gestora acredita que 2014 será um ano melhor para investir no Brasil

SÃO PAULO – A gestora Apex Capital acredita que as eleições do próximo ano podem trazer surpresas ao mercado e aponta que pode haver impacto nos mercados. “A possibilidade de uma disputa eleitoral acirrada não está descartada e os mercados deverão responder a isso com volatilidade”, afirma a gestora em carta aos cotistas.

Para 2014, espera-se um cenário econômico melhor do que o encontrado nos últimos anos. Sobre os motivos para essa crença, a gestora destaca o maior crescimento dos países desenvolvidos e as novas políticas que devem ser adotadas pelos bancos centrais do Japão e da Europa de modo a evitar os riscos de deflação e redução no nível de atividade.

Para o Brasil, o cenário esperado é de instabilidade macroeconômica por conta do processo de normalização da política monetária dos EUA e pelas fragilidades do país, especialmente a fiscal, agravada por conta das eleições presidenciais que também ocorrem em 2014.

PUBLICIDADE

“O desequilíbrio fiscal impede que o governo continue com as políticas de desonerações e consiga manter os preços administrados represados, com possibilidade de beneficiar alguns setores como o de Utilidades Públicas”, afirma a gestora que revela sua expectativa de que a inflação continue na casa de 6,5% ano que vem.

Sobre o desempenho de seus investimentos, a gestora destaca no campo positivo a companhia do setor de papel e celulose Klabin. “(as ações) vinham sofrendo devido à indefinição quanto aos termos de uma oferta para aumento de capital, tiveram forte desempenho após a divulgação e aprovação da oferta integralmente sob a forma de debêntures mandatoriamente conversíveis”, explica a gestora.

Ainda em materiais básicos a Apex Capital destaca que acredita em empresas que, além de obter vantagens com o dólar mais valorizado, têm seus resultados ajudados pela melhora no preço de determinadas commodities.

Outro destaque positivo é o setor de educação, com resultados positivos da maioria das empresas do setor no terceiro trimestre de 2013. As companhias apresentaram fortes taxas de crescimento e ganhos de rentabilidade. Além disso, as empresas listadas apresentaram bom desempenho no ENADE, segundo dados divulgados pelo MEC.

No setor de elétricas, a gestora adota uma visão mais otimista com a regulação do setor, esperando termos mais benignos a um processo de revisão tarifária por parte da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).