Disputa com DEM pode comprometer vitória de Serra, diz Sérgio Guerra

Tucanos e democratas devem reunir-se para resolver a rixa pelo vice antes de quarta-feira, data da convenção do DEM

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, alertou nesta segunda-feira (28) sobre a chance do inconformismo dos Democratas na escolha do vice comprometer a liderança de José Serra nas eleições presidenciais. “Eu temo que nós tenhamos, nesse episódio, atuado para comprometer nossa vitória”, disse Guerra em entrevista à rádio CBN.

“Nós já votamos nos democratas e os democratas votam conosco há anos. Não é esse o problema. O problema é ter unidade, tranquilidade e uma noção construtiva da luta que nós enfrentamos”, acrescentou o senador.

Na sexta-feira (25), o PSDB indicou o senador paranaense Álvaro Dias para a vaga de vice na chapa tucana – que, com Dias e Serra,seria uma chapa “puro sangue”. Embora tenha agradado aos aliados PPS e PTB, a decisão irritou o DEM, que afirmou não ter sido consultado e ameaçou romper a aliança.

PUBLICIDADE

Entretanto, o partido abrandou o tom no início dessa semana. José Agripino Maia, que havia sido considerado para o vice de Serra, afirmou em nota nesta segunda-feira que “A história de parcerias e reciprocidades entre os dois partidos recomenda a superação das divergências pelo diálogo e pela determinada busca do entendimento”. 

Agora, o DEM quer resolver as disputas antes da convenção do partido, marcada para esta quarta-feira (30) em Brasília. O encontro deve contar com Sérgio Guerra, Rodrigo Maia (presidente do DEM), José Serra e Gilberto Kassab (prefeito de São Paulo e presidente do Conselho Político do DEM).