Elevou o tom

Dirigente petista prega “confronto popular aberto nas ruas” caso Lula seja condenado

"Vamos nos preparar pra luta da forma como ela vier. O judiciário brasileiro precisa dizer se vai aprofundar o golpe ou vai ajudar a restituir a democracia roubada", afirmou Washington Quaquá

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em mais uma demonstração de aumento do acirramento político em torno das ações que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva responde no âmbito da Operação Lava Jato, o presidente do PT do Rio, Washington Quaquá divulgou, nesta segunda-feira (26), uma nota em que prega “confronto popular aberto nas ruas” em caso de condenação do petista pelo juiz federal Sergio Moro.

“Queremos, a partir do Rio de Janeiro, dizer em alto e bom som: condenar Lula sem provas é acabar de vez com a democracia! Se fizerem isso, se preparem! Não haverá mais respeito a nenhuma instituição e esse será o caminho para o confronto popular aberto nas ruas do Rio e do Brasil!”, afirmou o dirigente estadual do partido.

Na avaliação de Quaquá, o país precisa de uma “repactuação em torno da democracia e dos direitos e reformas que melhorem, de fato, a vida do povo”. “Mas quem dirá se será pacto democrático ou luta aberta será a burguesia que deu o golpe!”, complementou. Para o líder do PT no Rio, a possibilidade de Lula concorrer é a última trincheira dentro das normas democráticas.

PUBLICIDADE

“Vamos nos preparar pra luta da forma como ela vier. O judiciário brasileiro precisa dizer se vai aprofundar o golpe ou vai ajudar a restituir a democracia roubada”, afirmou Washington Quaquá.