Direto ao ponto: eleições e dados nos EUA devem ter efeito apenas pontual

Para operador, rali do Ibovespa deve se manter nesta segunda-feira, impulsionado pelos papéis expostos a commodities

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com o clima positivo que dominou os mercados norte-americanos, o Ibovespa manteve a sequência de ganhos e encerrou em alta de 1,15% na última sexta-feira (1), acima dos 70 mil pontos, o que não acontecia desde 15 de abril deste ano. Para Rodrigo Falcão, operador da ICAP Brasil, a configuração do índice já estava boa anteriormente, mas a valorização foi contida em 67 mil pontos por causa da capitalização da Petrobras (PETR3, PETR4). 

Com a finalização do processo, o operador acredita que o índice continue a subir, impulsionado sobretudo pela valorização das commodities, de grande importância para o Ibovespa devido à exposição das empresas que compõem o índice a esses produtos. Na opinião de Falcão, as eleições realizadas no domingo (3) para presidente do Brasil não devem influenciar muito nessa trajetória, até porque vários analistas políticos já a definiram como um “não evento”

Resultado
Ainda assim, cabe ressaltar o resultado da eleição. O pleito, no entanto, não representou o final do processo eleitoral, já que haverá um segundo turno de votações entre Dilma Rousseff, do PT, que recebeu 46,9% dos votos válidos, e José Serra, do PSDB, com 32,6%. 

Aprenda a investir na bolsa

Além da repercussão do resultado, a agenda desta segunda-feira (4) conta ainda com pedidos à indústria e vendas pendentes de imóveis nos EUA, mas o operador vê influência apenas pontual no índice, enxergando manutenção do rali e uma bolsa em alta neste pregão.