Polêmica

Direção da CPI da Covid acusa ministro da Saúde de obstruir investigações

Randolfe Rodrigues afirmou que a pasta estava omitindo documentos já pedidos pelo grupo de senadores

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado Federal (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

BRASÍLIA (Reuters) – A reunião da CPI da Covid no Senado não havia nem sequer sido aberta nesta sexta-feira e já era iniciada mais uma polêmica, quando o presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM), acusou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de atrapalhar as investigações.

Em seguida, o vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que a pasta estava omitindo documentos já pedidos pelo grupo de senadores.

Na mesma linha, o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que a CPI aprovou requerimentos de informação sobre vacinas e expediu ofício há 25 dias ao ministério, sem obter resposta. Para o parlamentar, a falta de respostas pode configurar manobra obstrutiva e protelatória do governo.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), pediu a palavra para assegurar que a orientação do ministro Marcelo Queiroga é de prestar todas as informações solicitadas.

Curso gratuito do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações. Inscreva-se agora.