Corrupção

Dirceu sabia de esquema de propina da Petrobras ao PT, diz doleiro

Alberto Yousseff prestou depoimento à força-tarefa da Operação Lava Jato em 10 de outubro passado mas veio à tona somente nos autos da investigação nesta quinta-feira

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT-SP), que cumpre pena de participação no escândalo do mensalão, sabia do repasse de dinheiro da Petrobras (PETR3; PETR4) ao PT. A afirmação foi feita pelo doleiro Alberto Yousseff em depoimento prestado à força-tarefa da Operação Lava Jato, que investiga denúncias de corrupção na petroleira, em caráter sigiloso em 10 de outubro passado mas divulgada somente nesta quinta-feira (12), revelou a Folha de S. Paulo.  

Segundo Yousseff, parte do dinheiro pago por empreiteiras que tinham contrato com a Petrobras acabou sendo revertida ao PT, com conhecimento de Dirceu. Ele disse ainda que Dirceu era próximo do consultor Julio Camargo, que assinou um acordo de delação premiada no qual confirmou ter feito inúmeros pagamentos de propina a altos funcionários da Petrobras em troca de contratos na empresa. A lista inclui o ex-diretor da área internacional Nestor Cerveró. 

O doleiro disse que Dirceu teria usado jatinho de Julio Camargo, que possuía ligações com outras pessoas do PT, incluindo o ex-ministro Antonio Palocci. 

PUBLICIDADE

Yousseff afirmou ainda que, na planilha de contabilidade dos pagamentos de propina e caixa dois de Julio Camargo, Dirceu era conhecido pela sigla de “Bob”.