AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Dirceu admite que recebeu, por consultoria prestada, pagamento da Eletronet

Político afirma em blog que não faz lobby e que pagamentos não foram "bolada de R$ 620 mil" que foi noticiada na mídia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em “síntese de esclarecimentos” sobre as denúncias que o vinculam à Eletronet, José Dirceu publicou nesta terça-feira (2) em seu blog que não recebeu “uma bolada de R$ 620 mil” de Nelson dos Santos, principal acionista privado da Eletronet, mas sim “R$ 20 mil mensais, durante 31 meses de trabalho prestado, o que demandou viagens, reuniões e muita preparação”. “É trabalho, não é dinheiro fácil”, completa o ex-ministro da Casa Civil, cassado ao longo das investigações sobre o mensalão, em 2005.

“Não faço lobby, nunca fiz. Fui obrigado a retomar minha atividade profissional de advogado e a me tornar consultor após deixar o governo, em 2005, para sobreviver.”

Dirceu disse ainda que a consultoria prestada ao empresário Nelson dos Santos “foi a respeito de cenários para investimentos em países da América Latina no setor elétrico, legislação e regulação nos países latino-americanos e avaliação da situação político-econômica no continente, bem como avaliação do setor de infraestrutura na região e suas perspectivas”. O político afirma também que não presta consultoria sobre questões “que passem perto de envolver o governo brasileiro”.

PUBLICIDADE

Entenda melhor
A Eletronet, que se encontra em processo de falência, teve cessão para uso das redes de fibra ótica da Eletrobrás entre agosto de 1999 e dezembro de 2009. Seu nome aparecia no noticiário que envolvia a reativação da Telebrás para execução do Plano Nacional de Banda Larga, o que dava a entender que Dirceu poderia ser beneficiado neste esquema.