Encontro não ocorreu

Dilma vê como “absurda” defesa pública de encontro com FHC e manda recado a ministros

A recusa de FHC causou constrangimento entre os petistas, que consideraram um erro a defesa pública do encontro com o tucano

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em encontro com a sua coordenação política, a presidente Dilma Rousseff comentou os efeitos da Operação Lava Jato em relação ao PIB (Produto Interno Bruto), de queda de 1 ponto percentual, e traçou  a estratégia para enfrentar os riscos políticos e econômicos que está enfrentando. A presidente cobrou empenho dos aliados para combater o impeachment, conforme destaca o jornal O Estado de S. Paulo

Além destes temas, a presidente deu uma “bronca” em alguns ministros que defenderam publicamente o diálogo com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, classificando a defesa como “absurda”, segundo a Folha de S. Paulo. Não houve citações nominais a Edinho Silva – ministro da Secretaria de Comunicação Social – e Jaques Wagner – ministro da Defesa – mas o recado foi dirigido a eles. 

Na última quinta-feira, a Folha informou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva autorizou amigos em comum a procurar seu antecessor para falar sobre o agravamento da crise política. O movimento teria como objetivo imediato conter as pressões pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Aprenda a investir na bolsa

A assessoria de imprensa do Instituto Lula afirmou ao jornal que o ex-presidente não tem interesse em conversar com FHC e nem soube de nenhum interesse por parte de seu antecessor. No sábado, em nota publicada pelo Facebook, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso descartou aproximação com o governo e disse que uma conversa não pública pareceria conchavo. “O momento não é para a busca de aproximações com o governo, mas sim com o povo. Qualquer conversa não pública com o governo pareceria conchavo na tentativa de salvar o que não deve ser salvo”, afirmou o tucano.

A recusa de FHC causou constrangimento entre os petistas, que consideraram um erro a defesa pública do encontro. “O que me surpreendeu foram as declarações de Edinho dizendo que via isso (o encontro) com bons olhos. Esse episódio trouxe mais desgaste do que solução”, criticou o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), segundo informações do jornal O Globo.