Dilma Rousseff deve permanecer internada para novos exames nesta terça

Ministra-chefe da Casa Civil deixou a capital na última segunda-feira por sentir fortes dores nos membros inferiores

SÃO PAULO – A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que na última segunda-feira (18) veio a São Paulo por se queixar de fortes dores na perna, deverá permanecer internada nesta terça-feira para realizar novos exames.

Depois de passar a manhã da segunda-feira no gabinete em que vem trabalhando, no Centro Cultural do Banco do Brasil, desde a reforma no Palácio do Planalto, Dilma se encontrou com o presidente interino José Alencar, o ministro da integração, Geddel Vieira e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Já no final da tarde, a ministra saiu sem dar nenhuma entrevista e se dirigiu ao Hospital das Forças Armadas, onde recebeu medicação para aliviar as fortes dores que sentia nos membros inferiores. Porém, como as dores não passaram, a equipe médica recomendou que ela fosse imediatamente levada ao hospital Sírio Libanês em SP.

Boletim médico

PUBLICIDADE

Segundo o boletim médico, assinado pelo diretor técnico do hospital, Antonio Carlos Onofre de Lira, e pelo diretor clínico, Riad Younes, Dilma foi submetida a uma ressonância magnética, que se mostrou “dentro da normalidade” e neste terça-feira continuará submetendo-se a novos exames.