Dilma Rousseff decidirá se supermercados poderão vender medicamentos

O projeto de lei já aprovado pelo Senado prevê a comercialização de remédios que não tenham prescrição médica

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Senado aprovou esta semana um projeto de lei que autoriza os supermercados brasileiros a venderem medicamentos que não precisam de prescrição, como analgésicos, antitérmicos, laxantes, entre outros. A medida segue agora para a sanção da presidente da República.

Entretanto, o senador Humberto Costa, que já foi ministro da Saúde, acredita que a tendência é que a presidente Dilma Rousseff vete a aprovação.

“Se esse artigo não for vetado pela presidente, [ele] garantirá que estabelecimentos comerciais poderão dispensar e comercializar medicamentos, o que se trata de um verdadeiro absurdo. O líder do governo e o relator da MP podem assumir a pressão para que haja o veto a este artigo”, disse, segundo a Agência Senado.

Aprenda a investir na bolsa

EUA e Reino Unido
Em outros países, como Estados Unidos e Reino Unido, os remédios que não precisam de prescrição podem ser comercializados pelos supermercados e até mesmo pelas lojas de conveniência.