RADAR INFOMONEY Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Debate Record

“Dilma pegou Marina na mentira; isso já valeu o debate”, diz Rui Falcão, presidente do PT

Em pergunta à candidata do PSB, Dilma afirmou que, ao contrário do que foi dito durante debate na Band em agosto, Marina nunca teria votado a favor da criação da CPMF

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Candidatos à Presidência da República participaram ontem à noite do quarto debate da campanha, desta vez na Record. Durante o intervalo do evento, o presidente do PT, Rui Falcão, concedeu uma entrevista ao InfoMoney. 

“Dilma pegou Marina (candidata do PSB) na mentira sobre a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). Só isso já valeu o debate”, disse Rui Falcão, questionado sobre o desempenho da candidata petista no evento. 

Em pergunta à candidata do PSB, Dilma afirmou que, ao contrário do que foi dito durante debate na Band em agosto, Marina nunca teria votado a favor da criação da CPMF, repetindo a tática usada pela propaganda petista na televisão, colocado no ar em 28 de setembro. Dilma acusou Marina também de mudar de partido quatro vezes. Marina rebateu dizendo que mudou de partido para não mudar de ideais e de princípios. Ela destacou que votou favorável, “eu e o senador Eduardo Suplicy. Eu tenho total coerência com a posição que defendo e foi por isso que disse que não faço oposição por oposição”.

Aprenda a investir na bolsa

Questionado sobre os escândalos de corrupção durante o governo Dilma, Rui disse que só a Dilma apresentou propostas de combate à corrupção. “Foram cinco propostas. Na vida dela não há uma denúncia de corrupção. Ela nunca varreu as coisas para baixo do tapete”, comentou.

No final de semana, uma reportagem da Veja divulgou novas denúncias envolvendo esquema de corrupção da Petrobras envolvendo diretamente a campanha de Dilma na eleição anterior. Segundo a publicação, o ex-diretor de abastecimento da companhia, Paulo Roberto Costa, disse à Polícia Federal que a campanha de Dilma Rousseff pediu dinheiro ao esquema de corrupção da Petrobras. Isso ocorreu em 2010, quando Dilma estava em plena campanha à eleição para presidente e Luiz Inácio Lula da Silva estava cumprindo o seu último ano de mandato. 

Em relação à reportagem, Rui Falcão disse que as matérias da Veja são “panfletos sem autoria e já ganharam direito de resposta à edição anterior”. Segundo ele, Paulo Roberto tem 30 anos de carreira e não há nenhuma acusação de Paulo contra a presidente.