Novas promessas

Dilma garante que não haverá “tarifaço” e que aumento da gasolina não será expressivo

Durante evento com taxistas, presidenciável do PT aproveitou para provocar opositores, dizendo que alguns querem atrelar o preço da gasolina à cotação do petróleo no mercado internacional.

SÃO PAULO – Após atraso de mais de uma hora, a presidente da república, Dilma Rousseff, subiu ao palco de um evento organizado pelo sindicato dos taxistas de São Paulo e prometeu para representantes da classe que não aumentará significativamente os preços da gasolina e também garantiu que não haverá “tarifaço”. 

Ainda que tenha garantido que não haverá “tarifaço”, a petista ponderou que o aumento da gasolina pode acontecer, caso seja eleita. “Isso é uma coisa, outra é estabelecer um aumento de 40%, 50%, como alguns pretendem”, alfinetou a petista.

“Este é um compromisso que eu tenho”, afirmou a candidata à reeleição, aproveitando para alfinetar seus opositores nas urnas. A petista aproveitou para dizer que alguns deles querem atrelar o preço da gasolina à cotação do petróleo no mercado internacional.

PUBLICIDADE

A presidente defendeu que essa relação com o cenário internacional acaba atribuindo mais volatilidade ao preço da gasolina. De acordo com Dilma, o preço acaba sendo impulsionado por qualquer conflito geopolítico, citando Estados Unidos, Oriente Médio, Rússia e Ucrânia.