2014 não acabou...

Dilma faz ofensiva para se defender no TSE e vasculhar contas de Aécio, diz Folha

Presidente instituiu uma "tropa de choque" de advogados para a sua defesa da chapa presidencial formada ano passado, informa a coluna Painel

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em meio à preocupação com a ofensiva do PSDB para anular as eleições de 2014, a presidente Dilma Rousseff instituiu uma “tropa de choque” de advogados para a sua defesa da chapa presidencial, que é formada por ela e por seu vice, Michel Temer, informa a coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

O grupo assume o trabalho para evitar, junto à Justiça Eleitoral, a reversão do resultado das urnas. No final do ano passado, o PSDB e a Coligação Muda Brasil protocolaram o pedido de cassação do registro de candidatura e da diplomação da presidente Dilma e do seu vice, citando casos de utilização da máquina administrativa e abuso do poder econômico cometidos pela campanha petista.

Além disso, o grupo ainda busca fazer um pente fino em busca de irregularidades nas contas do candidato derrotado nas eleições presidenciais do ano passado, senador Aécio Neves (PSDB-MG), ainda não analisadas pelo TSE. 

Aprenda a investir na bolsa

A banca será liderada por Flávio Caetano, que foi o coordenador da campanha do ano passado, que deixou o Ministério da Justiça na segunda-feira para acompanhar o caso. Segundo a coluna, Dilma ficou irritada ao saber que o doleiro Alberto Youssef disse ao TSE ter sido procurado por emissários de sua campanha. Na ocasião, um advogado da presidente acompanhava o depoimento.