Exemplo negativo

Dilma é usada como exemplo para explicar o pior cenário possível dos EUA com Trump

"Mais do que a plataforma de qualquer outro político americano, a agenda de Trump para a economia lembra a de políticos populistas lá fora", diz o texto

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O mundo todo tenta entender como será o governo de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, e, segundo o Washington Post, o Brasil pode ser um exemplo do que podemos esperar na pior situação para a economia norte-americana. De acordo com matéria publicada nesta segunda-feira (21), os planos econômicos da ex-presidente Dilma Rousseff e do republicano eleito têm grande semelhança.

“Mais do que a plataforma de qualquer outro político americano, a agenda de Trump para a economia lembra a de políticos populistas lá fora. Em particular, as políticas que ele propõe são muito similares às de Dilma Rousseff”, diz o texto assinado por Max Ehrenfreund.

Entre os exemplos citados na matéria está a proposta de expansão fiscal. Trump promete cortes de impostos e um grande programa de infraestrutura, sendo que alguns economistas apontam que isso pode causar mais déficit e inflação. Em seu governo, Dilma promoveu desonerações e crédito subsidiado para grandes empresas sem cortes equivalentes de gastos, o que levou a uma crise fiscal, estouro da inflação e recessão.

Aprenda a investir na bolsa

Por outro lado, o jornal cita uma diferença entre os dois. Segundo o texto, há um impacto relativamente baixo nos EUA de uma queda generalizada do preço das commodities, lembrando da desvalorização destes ativos nos últimos anos e é apontada como responsável por parte da crise que Dilma não conseguiu contornar.

Vale lembrar que na última sexta-feira (18) o InfoMoney entrevistou a economista Monica de Bolle em que ela compara os dois políticos e diz que “Trump é uma Dilma americana sem a carga ideológica” (confira a entrevista completa clicando aqui)