Dilma e Serra vão para o segundo turno e disputam votos de Marina Silva

Primeiro turno das eleições traz vitória da petista; com cerca de 20% dos votos, candidata verde pode influenciar definição

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO –  O tão esperado primeiro turno das eleições presidenciais terminou com a liderança da petista Dilma Rousseff, no último domingo (3). Entretanto, sem conseguir angariar mais votos que a soma dos outros candidatos, a candidata governista disputará com José Serra, do PSDB, o segundo turno das eleições.

Mesmo mantendo ampla vantagem nos estados do nordeste, norte, além de colégios eleitorais fortes como Minas Gerais e Rio de Janeiro, a ex-Ministra-Chefe da Casa Civil não obteve o percentual de votos indicado pela maior parte dos institutos de pesquisa antes do pleito, angariando 46,9% da preferência do eleitorado – ou cerca de 47,6 milhões de votos -, com mais de 99% das urnas apuradas.

Já José Serra recuperou a liderança em colégios eleitorais tradicionais dos tucanos, como Paraná e São Paulo, além de garantir a maior parte dos votos no centro-oeste, aproximando-se do fim da apuração com 33,1 milhões de votos, cerca de 32,6% do total.

PUBLICIDADE

Fiel da balança
A surpresa maior, no entanto, ficou por conta do desempenho da candidata do Partido Verde, Marina Silva, que chegou a obter a liderança no Distrito Federal. Com isto, a ex-ministra do Meio Ambiente registrou 19,33%, ou cera de 19,6 milhões, dos votos.

Com uma disputa mais acirrada que o previsto anteriormente, as estratégias dos candidatos do segundo turno podem ser redefinidas – a começar pelo tradicional jogo das alianças.

Neste cenário, tucanos e petistas já trabalham na corte ao Partido Verde, que angariou cerca de 1/5 dos votos válidos. Marina Silva, no entanto, já acenou com a realização de um debate aberto em seu partido para a definição do posicionamento, tendo acenado inclusive com a neutralidade. 

Transferência de votos
Ainda assim, há muitas dúvidas sobre a natureza do eleitorado de Marina Silva. Naturalmente, boa parte dos votos responde à clivagem sobre o meio-ambiente, cuja defesa é uma das principais bandeiras do partido. 

Ao mesmo tempo, os votos podem refletir o carisma da própria candidata, além do descontentamento do eleitorado com as opções fornecidas por PSDB e PT, em meio à sucessão de escândalos sobre o governo federal e a inconstância do posicionamento da oposição, aumentando a incerteza sobre o cenário para transferência dos votos no segundo turno das eleições.