Dilma e Serra continuam praticamente empatados na corrida eleitoral, diz Ibope

Petista lidera com pequena vantagem as intenções de voto no primeiro turno, mas 47% do eleitorado crê em sua vitória

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Dilma Rousseff e José Serra continuam praticamente empatados na disputa eleitoral deste ano – mas com a candidata petista um pouco à frente. É o que sugere a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada no sábado (31), em que a petista aparece com 39% das intenções de voto, seguida por José Serra (PSDB-SP) com 34% e Marina Silva (PV-SP), que mantém os 7%. 

Em um possível segundo turno, Dilma ficaria com 46% dos votos e Serra, com 40%. Perguntados sobre a expectativa de vitória, quase metade do eleitorado (47%) respondeu acreditar que a ex-ministra da Casa Civil será a próxima presidente. Para 32%, Serra será o vencedor.

Na pesquisa espontânea – quando os eleitores dizem sua preferência antes de ler a lista de candidatos – a vantagem de Dilma é de oito pontos (27% a 19%). O tucano apresenta o maior índice de rejeição, com 24%, ante 19% de Dilma e 13% de Marina. 

Aprenda a investir na bolsa

A pesquisa foi feita pelo Ibope entre os dias 26 e 29 de julho, com 2.506 entrevistados. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Divisão por sexo e renda
Dilma tem 11 pontos a mais que Serra no eleitorado masculino (44% a 33%) e a mesma porcentagem do opositor no eleitorado feminino (35%). A petista alcançou o adversário, que tinha sete pontos de vantagem entre as mulheres na pesquisa anterior.

Na divisão por renda, Serra tem menor desvantagem na faixa de renda de cinco salários mínimos ou mais, onde aparece com 36% das intenções de voto contra 40% de Dilma. A candidata fica com 38%, contra 28% de Serra, entre eleitores com renda familiar de até um salário mínimo.

Votos regionais
Na divisão geográfica, os candidatos registram empate técnico no Sudeste, com 37% e 35% para Dilma e Serra, respectivamente. A candidata continua forte no Nordeste, com praticamente o dobro das intenções de voto de Serra (49% a 25%).

No Norte/Centro Oeste, o tucano perdeu posições. Serra liderava por 41% a 33% e agora fica atrás por 40% a 33%. Já no Sul, o candidato do PSDB ganhou espaço, e agora tem 15 pontos de vantagem sobre Dilma, com 46% das intenções de voto.