Dilma e Hélio Costa são convidados a explicar caso Telebrás na Câmara

Intenção é investigar possível vazamento de informações privilegiadas e envolvimento de Dirceu na reativação da empresa

SÃO PAULO – A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10) convite para que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro das Comunicações, Hélio Costa, deem mais detalhes sobre o projeto de reativação da Telebrás movido pelo governo.

A intenção é investigar dois elementos: o envolvimento do ex-ministro e deputado cassado José Dirceu, que supostamente seria beneficiado com o plano, e se um possível vazamento de informações privilegiadas pode ter tido relação com a valorização de mais de 30.000% das ações da empresa.

Gentileza
Segundo os deputados da oposição, os parlamentares atenderam a um pedido da base governista para que os dois ministros fossem convidados, e não convocados. Com um convite, ambos têm a opção de não comparecer à comissão para explicar a denúncia. Segundo o deputado Índio da Costa (DEM), “esperamos a retribuição da gentileza e a presença dos ministros”.

PUBLICIDADE

José Dirceu
Segundo as denúncias contra José Dirceu, ele teria recebido R$ 620 mil do grupo que será beneficiado caso a Telebrás realmente volte a entrar em operação, como quer o governo. O empresário Nelson Santos, responsável pelo pagamento da soma ao deputado cassado, comprou 49% da Eletronet pelo valor simbólico de R$ 1.

Entre os ativos da empresa, está uma rede de cabos de fibras ópticas de 16 mil km – o que, no entanto, não cobria suas dívidas. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, após a contratação de Dirceu pela Eletronet, o governo decidiu usar essa rede para reativar a Eletrobrás. Estima-se que o negócio renda R$ 200 milhões à Nelson Santos.

Para o deputados Índio da Costa, “estes fatos sinalizam, sem dúvida, para a existência de uma contiguidade excessiva entre empresas privadas e o Palácio do Planalto” e, por isso, as denúncias precisam ser investigadas pelo Legislativo.