Entrevista ao SBT

Dilma diz que Temer age com irresponsabilidade fiscal e chama Cunha de “pecado original”

Na conversa, a petista afirmou que Cunha é uma ameaça "integral" e "em todos os sentidos" ao presidente interino Michel Temer

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em entrevista concedia ao jornalista Kennedy Alencar, do canal SBT, a presidente afastada Dilma Rousseff destacou a “ameaça” que é Eduardo Cunha, presidente afastado da Câmara dos Deputados, e ressaltou que se for deposta de forma definitiva, irá recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal), questionando o mérito do julgamento.

Na conversa, a petista afirmou que Cunha é uma ameaça “integral” e “em todos os sentidos” ao presidente interino Michel Temer. Ela criticou o encontro entre os dois ocorrido no domingo à noite no Palácio do Jaburu. “Pecado original tem nome, se chama Eduardo Cunha”, afirmou Dilma na entrevista.

A presidente afastada disse ainda que teria votos hoje para derrotar a aprovação do impeachment e que o primeiro passo é tentar barrar sua saída definitiva no Senado, mas que, caso perca, irá recorrer ao STF para fazer um questionamento de mérito, ou seja, se cometeu ou não crime de responsabilidade.

Aprenda a investir na bolsa

Segunda ela, o Supremo só se manifestou até agora sobre o rito, apesar dos ministros do tribunal já terem dado sinais de que pretendem deixar o exame do mérito a cargo dos senadores. Dilma acredita que se Cunha tivesse sido afastado antes da votação do impeachment na Câmara, “seria mais difícil” aprovar o pedido.

Dilma também disse que Temer age com “irresponsabilidade fiscal” ao conceder reajustes ao funcionalismo público, e voltou a criticar o juiz federal Sérgio Moro. Segundo ela, houve abuso por parte do juiz na divulgação do áudio da conversa dela com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.