Segundo a Folha

Dilma defenderá em discursos que segurar preços é o melhor para o bolso do trabalhador

Equipe de Dilma buscará descontruir ataques dos seus principais adversários, Aécio Neves e Eduardo Campos, destacando que o que a presidente busca com os preços administrados é o melhor para a população

SÃO PAULO – De olho no eleitorado de outubro, a presidente de Dilma Rousseff deve defender a sua atuação para o controle de preços no mercado, conforme destacou o jornal Folha de S. Paulo no último domingo (6). Segundo a Folha, apesar da presidente falar publicamente que a inflação está controlada, a sua equipe vê o quadro como “complicado” e “delicado”. 

Desta forma, o jornal destacou a discussão da equipe de Dilma de descontruir o discurso da oposição de que o governo segura artificialmente o índice de preços administrados, empurrando para 2014 e 2015 reajustes da gasolina e energia, o que vem afetando a Petrobras (PETR3;PETR4). Em reunião reservada, um ministro sugeriu que o governo precisa “traduzir em linguagem de gente” as críticas dos prováveis candidatos à presidência, Aécio Neves, do PSDB, e Eduardo Campos, do PSB. 

O ministro das telecomunicações, Paulo Bernardo, destacou que, ao criticar o governo por segurar os preços administrados, Aécio e Campos defendem um aumento imediato de gasolina e de luz. “Os investidores aplaudem esse discurso, ficam excitados, mas, quando o povo souber o que isso significa, não vai gostar nem um pouco”, afirmou. O ministro destacou em reunião que o governo precisa mostrar que as medidas que vem tomando buscam defender o bolso do trabalhador. 

PUBLICIDADE

Além de Dilma e de Bernardo, estavam na reunião Guido Mantega, ministro da fazenda, Aloizio Mercadante, da Casa Civil, entre outros. No final do encontro, Dilma mandou a equipe “ir a campo” para rebater a oposição e garantir que não haverá um controle inflacionário.