#estabilidadefiscal

Dilma defende políticas no Twitter: “quem aposta contra o Brasil sempre perde”

A presidente da República defendeu seu compromisso com a estabilidade fiscal e ressaltou que o Brasil alcançou a estabilidade

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Assídua no Twitter desde o final de setembro, quando retornou à rede social, a presidente da República Dilma Rousseff defendeu o seu compromisso com a estabilidade fiscal, um dos cincos pactos lançados após a manifestações em junho.

Este é um dos pontos de maior crítica ao governo brasileiro, principalmente após o resultado de setembro, que registrou um déficit primário de R$ 9 bilhões, o pior para o mês desde o início da série histórica e que aumentou a percepção de risco sobre um possível rebaixamento de rating do Brasil pelas agências de classificação de risco.

Em postagem no Twitter, a presidente afirmou que “é impossível executar grandes projetos de saúde, de mobilidade urbana e de educação sem cuidar atentamente da robustez fiscal do País”. E destacou ainda que o Brasil sente os efeitos da crise internacional, mas ressaltou o fato do Brasil ter inflação abaixo de 6,5% ao ano pelo décimo ano consecutivo. 

Aprenda a investir na bolsa

E destacou que o Brasil é uma das poucas entre as grandes economias globais a apresentar superávit primário em 2013, ressaltando ainda as reservas internacionais de US$ 376 bilhões do País. “Segundo projeções, apenas 6 economias do G-20 (Arábia, Itália, Brasil, Turquia, Alemanha e Coréia do Sul) terão superávit primário em 2013”, afirmou a presidente.

Dilma afirmou que “contruímos a nossa estabilidade”, com a inflação controlada, superávit fiscal e altas reservas, aumentando assim a renda e o emprego. Desta forma, a presidente destacou que o Brasil possui uma economia sólida e, por isso, tem recebido investimentos vulutosos, como o do Campo de Libra. Contudo, vale ressaltar que o resultado do Leilão foi bem criticado por analistas, uma vez que tinha apenas um consórcio concorrendo em meio às regras bastante rígidas que teriam afugentado os principais investidores internacionais.  “Quem aposta contra o Brasil sempre perde. #5Pactos #estabilidadefiscal”, finalizou a presidente.