RADAR INFOMONEY Privatização de refinarias da Petrobras é julgada pelo STF; entenda o que está em jogo

Privatização de refinarias da Petrobras é julgada pelo STF; entenda o que está em jogo

Presidente afastada

Dilma confirma preparar “Carta aos Brasileiros” em que defenderá novas eleições

Ela pretende entregar o documento aos 81 senadores até dia 10; presidente do PT, Rui Falcão é contra a proposta

SÃO PAULO – Em entrevista à Folha de S. Paulo, a presidente Dilma Rousseff confirmou que está escrevendo uma espécie de “carta aos brasileiros” que pretende entregar aos 81 senadores até a quarta-feira da semana que vem (10).

A Folha  teve acesso a alguns dos trechos e destaca que a defesa do plebiscito é o argumento central do discurso. “Darei apoio integral à iniciativa de convocação de um plebiscito, com o objetivo de definir a realização de novas eleições e a reforma política no país”, diz a carta.

Na entrevista, Dilma afirmou: “que o povo se manifeste, não só através de pesquisas de opinião, mas por meio do voto popular sobre a antecipação das eleições e reforma política”. Ela ainda afirmou que é presidente legítima por ter 54,5 milhões de votos. 

PUBLICIDADE

Porém, ontem, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, descartou a proposta de realização de plebiscito sobre antecipação de novas eleições. Falcão afirmou que a proposta é inviável uma vez que todo o processo para a convocação de novas eleições consumiria dois anos, coincidindo com 2018, mostrando forte discordância com a presidente afastada. 

Vale destacar que este é mais um capítulo do distanciamento entre PT e Dilma: a presidente afastada jogou para o partido as responsabilidades pelo uso de caixa dois e dinheiro da corrupção em suas campanhas presidenciais, o que reafirmou em entrevista à Folha. Ao falar  sobre a acusação de caixa dois na disputa presidencial de 2010, reiterou que as dívidas daquela campanha com o marqueteiro João Santana foram assumidas pelo PT.