Em convenção

Dilma comemora geração de empregos e defende maior apoio à Petrobras, sem licitação

Durante Convenção Nacional do PSD, que selou apoio à sua reeleição, Dilma valorizou atuação do Brasil durante a crise financeira, enquanto demais países "reagiam desempregando"

Aprenda a investir na bolsa

A presidente Dilma Rousseff reafirmou, nesta quarta-feira (25), que o Brasil criou empregos e distribuiu renda durante a crise financeira mundial, enquanto os demais países “reagiam à crise desempregando, acabando com direitos sociais e diminuindo o emprego”.

Dilma ressaltou que desde 2008, a Europa desempregou 60 milhões de pessoas. “Só no período do meu governo, criamos um pouco mais de cinco milhões de empregos formais”, disse. Para a presidente, esta será a década do empreendedorismo. Diante do ministro Afif Domingos, da Micro e Pequena Empresa, Dilma ressaltou a importância dos microempresários. Para ela, a desburocratização tem de se estender para todas as esferas da sociedade.

“Acreditar na palavra do cidadão é uma forma de simplificar”, disse, se remetendo à conhecida cultura dos carimbos existente no País. “Temos de parar de achar que todo cidadão é culpado antecipadamente”, completou. Na opinião da presidente, 99% dos brasileiros são pessoas decentes, que trabalham. “Temos de respeitar sua palavra”, disse.

Aprenda a investir na bolsa

As declarações foram feitas durante a Convenção Nacional do PSD, que selou apoio à reeleição da petista.

Repasses à Petrobras
Dilma defendeu ainda a entrega de áreas do pré-sal para a Petrobras (PETR3;
PETR4) sem licitação. O anúncio foi feito na última terça-feira (24), pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). “Ontem realizamos o que a lei permite. O modelo de partilha permite que coloquemos a Petrobras, por contratação direta, para explorar áreas do pré-sal”, disse.

Segundo Dilma, a liberação significa que o País vai ter mais de R$ 600 bilhões em royalties e excedente de óleo para aplicar em educação e saúde. Segundo ela, a Petrobras vai poder começar a explorar a área imediatamente. 

“O Brasil terá nesta área uma grande conta de recursos para garantir a qualidade da educação e saúde”, disse Dilma, depois de afirmar que as áreas autorizadas para exploração podem atingir proporções próximas às do Campo de Libra, licitado no ano passado.

As afirmações foram feitas durante a Convenção Nacional do PSD, que selou apoio à reeleição da petista. Dos 114 votantes, 108 foram favoráveis ao apoio à chapa Dilma Rousseff e Michel Temer nas eleições deste ano.