Já Temer nem viu...

Dilma aplaude Kátia Abreu por jogar vinho na cara de Serra, diz colunista

De acordo com integrante da equipe de Dilma ouvido pela colunista Mônica Bergamo, da Folha, a presidente teria se sentido representada como mulher pelo ato

SÃO PAULO – Na semana passada, diversas confusões marcaram a política. Mas uma, em especial, chamou a atenção e ganhou as redes sociais e levou a diversas reações do mundo político. 

Na última quarta-feira, durante jantar de fim de ano com políticos realizado na casa do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), a ministra da Agricultura Kátia Abreu (PMDB-TO) e p senador José Serra (PSDB-SP) protagonizaram um verdadeiro “barraco”.

Kátia Abreu jogou uma taça de vinho na cara do senador após ele tê-la chamado de “namoradeira”. A ministra confirmou o fato pelo Twitter e afirmou: “reagi a altura de uma mulher que preza sua honra. Todas as mulheres conhecem bem o eufemismo da expressão ‘namoradeira'”.

PUBLICIDADE

Ela disse que o ato “foi infeliz, desrespeitoso, arrogante e machista” e que “a reclamação de vários colegas senadores sobre suas piadas ofensivas são recorrentes”. Kátia ainda completou que “em 2010 votei e apoiei este senhor”. Serra afirmou ter feito uma “brincadeira com intenção de elogio”. “Me desculpei. Sempre tive respeito pela Kátia”.

E, de acordo com a coluna de hoje de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a presidente Dilma Rousseff aplaudiu Kátia Abreu após o incidente. De acordo com integrante da equipe de Dilma, a presidente teria se sentido representada como mulher pelo ato. 

Já o ato não recebeu a mesma atenção do vice-presidente, Michel Temer, que estava no jantar. “Sabe que eu nem vi?” disse Temer para a colunista.

Kátia afirmou que o episódio não tem nada a ver com divergência política entre os dois: Serra é de oposição ao governo Dilma Rousseff (e um dos cotados para ministério caso Temer assuma) e a ministra é da equipe e amiga pessoal da presidente.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: