Dia do Trabalho na Europa é marcado por manifestações contra corte orçamentário

Espanha, Grécia, Portugal e França viram suas populações protestarem contra medidas de austeridade de seus governos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Boa parte da população dos países da Europa mais afetados pela crise foi às ruas para protestar contra os governos, em meio às celebrações do Dia do Trabalho nessa terça-feira (1). Os manifestantes pressionam os políticos para que desistam dos cortes orçamentários e do aumento de impostos, usados como meios para resolver o problema da crise soberana na região.

Na Espanha, manifestantes protestavam contra os planos oficiais de corte de gastos e de reformas no mercado de trabalho. Contudo, não há sinal de que as demonstrações opositoras da população pressionem o governo a reverter essas medidas, já que ele possui sólida maioria no Parlamento.

Já na Grécia, os alvos de protesto eram os dois principais partidos políticos da Grécia, o socialista Pasok e o conservador Nova Democracia. A polícia do país estima que cerca de quatro mil pessoas participaram da manifestações que tomaram as ruas de Atenas. Com os protestos, os serviços de transporte público em torno de Atenas foram interrompidos parcialmente, enquanto os serviços de balsas para as ilhas do país foi restringido por uma greve dos trabalhadores marítimos. 

Aprenda a investir na bolsa

Enquanto isso, vários comícios foram realizados na França, onde os eleitores decidirão quem será o novo presidente do país no próximo domingo (6). Já em Portugal, as duas principais confederações trabalhistas realizaram protestos, prometendo aumentar as manifestações contra novas medidas de austeridade para redução do déficit público.