Ex-presidente

Desgraça de quem não gosta de política é ser governado pela elite, diz Lula

Em encontro com estudantes da UFScar, ex-presidente ainda criticou o "conservadorismo paulista" e a "concepção retrógrada" do País

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Ontem, em sua primeira aparição pública após o segundo turno das eleições municipais, em um encontro com estudantes da Universidade Federal de São Carlos (UFScar), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou  que a “desgraça de quem não gosta de política é ser governado” pela elite. 

“Cada vez mais, em vez de negar a política, a gente tem que fazer política. Porque a desgraça de quem não gosta de política é que é governado por quem gosta. E quem gosta é sempre a minoria, é sempre a elite”, afirmou ele em Buri, cidade a 257 km de São Paulo.  

Ele ainda criticou o que chamou de “conservadorismo paulista”, a PEC 241 e a reforma do ensino médio. “Aqui em São Paulo nós temos um problema que é o conservadorismo. Desde a Revolução de 32, quando foi construída a USP, que eles não queriam universidade federal aqui para não ter pensamento federal no Estado de São Paulo. Uma ideia, uma concepção retrógrada, que não tem noção de país, não tem noção de que o país tem 8,5 milhões de quilômetros quadrados, que nós somos uma meganação, que tivemos as mais diferentes culturas desse mundo, e tem gente que não gosta disso. Tem gente que não gosta da ascensão de outros Estados”, disse Lula em discurso a estudantes.

Aprenda a investir na bolsa

O ex-presidente ainda destacou que o Brasil vive uma crise financeira e que erros foram cometidos pelo governo. Porém, afirmou que “não se conserta um país discutindo crise”. “Estamos numa crise agora? Estamos. Temos responsabilidade? Temos. Fizemos erros? Fizemos. Agora a verdade é a seguinte: não se conserta esse país discutindo crise […] Esse país era o país mais otimista do mundo, esse país era um país alegre, de repente esse país ficou mal humorado.”