Deputados devem votar projeto sobre aumento salarial nesta quarta-feira

Tema a ser votado em caráter de urgência trata do aumento de 28,5% do salário de parlamentares

SÃO PAULO – A Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira (9) o aumento de 28,5% no salário dos congressistas, do presidente da república, vice-presidente e dos ministros de Estado. O impacto desse aumento nos cofres públicos deve chagar a pelo menos R$ 610 milhões por ano. A inclusão desse tema na pauta foi feita por meio de um requerimento assinado pelos líderes partidários pedindo sua discussão urgentemente.

Os projetos de decreto legislativo para o aumento dos salários ressaltam que a alteração deve ser retroativa ao dia 1º de abril de 2007, ou seja, todos que forem beneficiados com o aumento salarial devem receber a diferença de valores referentes ao período iniciado nesta data.

Após passar pela Câmara, o projeto deve ainda ser votado pelo Senado. O salário do presidente da república deve ser alterado de R$ R$ 8,9 mil para 11,4 mil, do vice e dos ministros passam de R$ 8,4 mil para R$ 10,8 mil. O dos congressistas vai de R$ 12,9 mil para R$ 16,5 mil

Fim da polêmica

PUBLICIDADE

Com a votação do aumento de salário, o Congresso tenta acabar com a polêmica gerada no fim de 2006, quando os parlamentares tentaram aumentar em 91% o próprio salário. O novo aumento tem por base a correção pela inflação.

Neste ano, o presidente da Câmara Arlindo Chinaglia cogitou em igualar o salário do presidente Lula ao dos parlamentares, dando a ele um aumento de 82%.A decisão foi criticada por Lula e a Câmara voltou atrás, decidindo reajustar o salário do presidente com base na correção pela inflação também.

Por enquanto não é comentado o aumento da verba indenizatória recebida pelos deputados no valor de R$ 15 mil, para repor gastos com viagens, jantares, escritórios, entre outras despesas. Também não se comenta sobre alteração no valor de R$ 50,8 mil para gastos com assessores.