Deixando de lado

Depois de Huck desistir da presidência, Doria afirma: “eu nunca me apresentei como candidato”

"O Brasil precisa de uma candidatura de centro, precisa de alguém que defenda o estado liberal, que diga que privatização é bom, que rende empregos. Eu vou apoiar essa corrente", afirmou o prefeito de São Paulo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Depois de Luciano Huck anunciar que não disputará a presidência no ano que vem, João Doria afirmou em evento realizado nesta segunda-feira (27) pela revista Veja que nunca galgou à presidência no ano que vem: “eu nunca me apresentei como candidato”, afirmou o prefeito de São Paulo.

“O Brasil precisa de uma candidatura de centro, precisa de alguém que defenda o estado liberal, que diga que privatização é bom, que rende empregos. Eu vou apoiar essa corrente, como prefeito da maior cidade brasileira, para defender o Brasil, e é isso que eu pretendo fazer”, afirmou Doria, que irá se manifestar oficialmente sobre sua decisão em 9 de dezembro, quando ocorrerá a convenção nacional do PSDB.

Sobre ser citado nas pesquisas de intenção de voto, o prefeito de São Paulo afirmou que não foi ele quem colocou seu nome nas sondagens eleitorais, como negou sua intenção de enfrentar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à pré-candidatura do PSDB para presidente em 2018: “tenho muito respeito pelo governador. Não há a menor hipótese de ir contra ele, nem de criar qualquer linha de fissura com relação a isso”, revelou.

PUBLICIDADE

Alckmin ganha força

Apesar de ainda não ser oficial, diversos veículos de imprensa afirmam que o senador Tasso Jereissati (CE) desistiu de disputar a presidência nacional do PSDB, passando a apoiar agora o governador Geraldo Alckmin. A decisão deve ser oficializada em jantar do partido que será realizado hoje no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo – veja mais aqui.