marcado na história

Depois da pior avaliação em 30 anos, Temer diz que governo não passará “em branco” com aprovação de reformas

Presidente destacou o crescimento do Brasil nos últimos meses e que está "fazendo um dever de casa atrasado há muito tempo"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na cerimônia de assinatura de contratos de concessão dos quatros aeroportos (Fortaleza, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis) licitados em março, Michel Temer não perdeu a oportunidade para retrucar a pesquisa Ibope publicada na manhã desta quinta-feira (27) apontando que seu governo tem a pior avaliação em 30 anos. De acordo com o presidente, sua administração não passará “em branco” se conseguir aprovar a trinca de reformas: previdência, tributária e política.

“Se nós conseguirmos realizar mais essas três novas reformas, ninguém poderá dizer que passamos em branco nesses dois anos e pouco”, afirmou o presidente. Vale lembrar que a reforma trabalhista foi aprovada com bastante esforço pelo governo e a da previdência, que é muito mais complexa, está praticamente descartada pelo mercado. Até mesmo Romero Jucá, líder do PMDB no Senado, já admitiu que o governo pretende votar apenas parte do projeto proposto e adiar “para 2018 ou para o futuro” a decisão sobre temas polêmicos que podem ser barrados pelo Congresso.

Sobre o ritmo da economia, o presidente afirmou que está “surpreso” pelo crescimento do Brasil nos últimos 60 dias, descartando, portanto, os possíveis efeitos da crise política na atividade econômica: “não é por acaso que o Brasil está virando a página da crise e estamos fazendo um dever de casa atrasado há muito tempo”, avaliou Temer.

PUBLICIDADE

“Maior que o homem Temer”

Presente na cerimônia da assinatura dos contratos, que envolveu R$ 3,72 bilhões aos cofres públicos, o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, aproveitou para defender Temer publicamente às vésperas da votação na Câmara da denúncia de corrupção. Segundo ele, Temer está colocando “ordem” na economia e pavimentando o caminho para outros presidentes.

De acordo com Moreira Franco, o presidente deixou seus interesses de lado e está comprometido com a recuperação do Brasil, lutando “bravamente” para surpreender a todos: “constatamos que o presidente Temer fez uma opção. Optou para ser maior que o homem Temer, o cidadão Temer”.