Lava Jato

Depoimento que acusa Anastasia será negado por Youssef; Aécio articulou defesa

Jayme Alves de Oliveira Filho, o Careca, informou ter entregue R$ 1 milhão ao então candidato a governador Anastasia, em 2010, a pedido do doleiro Alberto Youssef

SÃO PAULO – Segundo informações da coluna Radar Online, da Veja, o depoimento do policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, o Careca, envolvendo o nome do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) como alvo de investigação da Operação Lava Jato, será negado. 

Quem dará uma outra versão dos fatos é o doleiro Alberto Youssef. Oliveira Filho informou, em declaração feita em 18 de novembro do ano passado, ter entregue R$ 1 milhão ao então candidato a governador Anastasia, em 2010, a pedido do doleiro Alberto Youssef. A declaração veio à tona na última semana pelo jornal Folha de S. Paulo. 

Segundo a coluna Radar, nesta segunda-feira, o advogado de Youssef Antonio Figueiredo Basto fará um pedido de esclarecimento à Justiça Federal informando que o seu cliente nunca pediu ao policial federal  para entregar qualquer quantia para Anastasia.

PUBLICIDADE

Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, (que já atuou como advogado de Youssef) teria sido o intermediário do pedido de um tucano a Figueiredo. E, conforme aponta a Folha de S. Paulo, o tucano que entrou em campo para defender Anastasia seria Aécio Neves.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) também procurou Figueiredo Basto em busca de informações sobre o depoimento de Youssef. Peemedebistas dizem que o advogado do doleiro relatou não haver menção a Cunha. E tanto os aliados de Anastasia quanto os de Cunha utilizam o mesmo argumento de defesa: o de que a Justiça não deu ao policial Jayme Alves Oliveira Filho o benefício da delação premiada.