"Debandada"

Demissão de subsecretário de Política Macroeconômica é 8ª baixa no time de Paulo Guedes

Ao contrário da "debandada" da semana passada, saída de Vladimir Kuhl Teles se deu por uma situação pessoal e já estava combinado previamente

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Poucos dias após novos desembarques no Ministério da Economia, o subsecretário Política Macroeconômica, Vladimir Kuhl Teles, deixou o cargo. A informação foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (17), com data retroativa de 13 de agosto.

A nova baixa na pasta ocorre menos de uma semana após os secretários especiais Salim Mattar (Desestatização, Desinvestimento e Mercados) e Paulo Uebel (Desburocratização, Gestão e Governo Digital) pedirem demissão.

Aprenda a investir na bolsa

Na ocasião, o próprio ministro Paulo Guedes (Economia) reconheceu a “debandada” na pasta e disse que a saída da dupla ocorreu em meio à insatisfação dos secretários com o andamento das agendas de privatizações e de reforma administrativa.

As baixas no Ministério da Economia foram assunto do podcast Frequência Política. O programa é uma parceria entre o InfoMoney e a XP Investimentos. Ouça a íntegra pelo player acima, pelo SpotifySpreakeriTunesGoogle Podcasts, Castbox ou baixando o episódio por aqui.

O desligamento de Vladimir Kuhl Teles, porém, se deu por uma situação pessoal e já estava combinado previamente para ocorrer em agosto. Trata-se da oitava baixa no time econômico desde o início do governo Jair Bolsonaro.

Em julho, deixaram a pasta Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional, e Caio Megale, diretor de programas da Secretaria Especial de Fazenda. O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, também deixou o governo.

Antes deles, Marcos Troyjo havia deixado o cargo de secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do ministério para assumir a presidência do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), operado pelo Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

No ano passado, Joaquim Levy deixou o comando do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Marcos Cintra saiu do posto de secretário especial da Receita Federal.

Receba o Barômetro do Poder e tenha acesso exclusivo às expectativas dos principais analistas de risco político do país
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

PUBLICIDADE