Nova aposta

DEM corteja Luciano Huck e estuda viabilidade do apresentador à presidência em 2018

Porém, até o momento, não há nada fechado, aponta jornal O Globo; apresentador negou ao jornal que tenha discutido sua entrada no partido

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As movimentações para as eleições 2018 ocorrem a todo vapor e, em meio à forte rejeição da população à classe política, nomes “anti-establishment” estão sendo cortejados para disputar o pleito. 

O jornal O Globo desta quarta ressalta que, no mesmo dia em que a cúpula do DEM jantou com o prefeito de São Paulo, João Doria, lideranças da sigla estiveram com o apresentador Luciano Huck para discutir uma filiação dele de olho na eleição de 2018. 

O encontro aconteceu na quinta-feira da semana passada e, segundo o jornal, contou com a participação do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM-BA). Outros dois encontros do gênero foram realizados nos últimos meses. Ao jornal, integrantes do DEM que acompanham a negociação disseram ao jornal que têm sido discutidos nesses encontros os termos de uma filiação de Huck e a viabilidade de uma candidatura dele à Presidência em 2018. Porém, até o momento, não há nada fechado. 

Aprenda a investir na bolsa

O prazo de filiações para candidatos para as próximas eleições termina em abril. O apresentador confirmou que participou da reunião, mas negou que tenha discutido sua entrada no partido. “O Luciano segue conversando com todos que queiram trocar ideias de como podem influenciar positivamente o debate eleitoral do ano que vem. Mas, não está filiado e nem discutiu o assunto com ninguém nas últimas semanas”, informou ao jornal a assessoria de imprensa do apresentador. Vale destacar que a última pesquisa Ipsos, divulgada no domingo, mostrou que Luciano Huck tem uma das maiores taxas de aprovação entre políticos e personalidades consultadas pelo levantamento, enquanto a maior parte dos políticos conhecidos enfrenta uma grande rejeição. 

O DEM vem acelerando o contato com possíveis candidatos e parlamentares interessados em trocar de partido, como membros do PSB, por exemplo, já que em outubro deverá anunciar a “refundação” da legenda. O partido deverá anunciar em meados do próximo mês a refundação da sigla, com a troca de nome (Mude, Centro ou Centro Democrático são as alternativas) e a apresentação de um novo manifesto.

De acordo com o Globo, a sigla não descarta uma filiação de João Doria e uma candidatura dele pelo DEM à Presidência, caso o PSDB escolha como candidato o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Há quem avalie no DEM que Huck também pode vir a ser um “excelente” candidato a vice, caso o partido não tenha candidato próprio.