Novo pacote

Deltan Dallagnol anuncia pacote com mais de 100 medidas anticorrupção

"Se a maioria do Congresso atual não aprova o pacote anticorrupção então basta que a sociedade coloque lá em 2018 alguém que vai aprovar", disse

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em discurso feito nesta terça-feira (24), o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, defendeu mudanças no Congresso e disse que “entidades respeitadas da sociedade civil” lançarão um novo pacote anticorrupção que serviria como critério para a eleição de candidatos em 2018.

Sem afirmar quais seriam as entidades, o procurador disse que prefere que elas façam o anúncio do pacote, que deve ter mais de 100 propostas focadas em transparência pública, regras de licitações, sistema político-eleitoral e compliance.

“A mudança está nas suas mãos. Está nas mãos da sociedade. Se a maioria do Congresso atual não aprova o pacote anticorrupção então basta que a sociedade coloque lá em 2018 alguém que vai aprovar”, afirmou, Deltan no evento promovido pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Aprenda a investir na bolsa

Recentemente houve muita polêmica no Congresso com um pacote de dez medidas contra a corrupção. Entregue por meio de uma abaixo-assinado, o conteúdo das propostas acabou desfigurado pelos congressistas.

Neste pacote, Deltan aproveita grande parte do anterior, mas “abandona algumas medidas que foram muito criticadas, mais polêmicas”. “A estratégia agora não é mais coletar assinaturas, mas sim escolher os candidatos a senadores e deputados que tenham passado limpo, compromisso com valores democráticos e que apoiam esse pacote anticorrupção”, afirmou.