Sem delação

Delcídio desiste de acordo para fazer delação, diz advogado do senador ao Valor

Na última terça-feira, foi noticiado que o senador teria partido para um acordo de delação premiada após se sentir abandonado pelo PT

SÃO PAULO – O senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que foi preso preventivamente no último dia 25 de novembro no âmbito da Operação Lava Jato por tentar obstruir as investigações, desistiu de fazer acordo delação premiada. 

“Não tem delação nenhuma”, disse ao jornal Valor Econômico o advogado Antônio Figueiredo Basto. “Vamos partir para o enfrentamento da acusação. Essa prova reunida é toda ilícita, não vamos aceitar de modo algum as condições que estão sendo colocadas”, completou. 

Na última terça-feira, foi noticiado que o senador teria partido para um acordo de delação premiada após se sentir abandonado pelo PT. O político teria contratado Figueiredo Basto, que cuidou da delação de Alberto Youssef e de outros seis réus da Operação Lava Jato, para ajudar no caso. 

PUBLICIDADE

Delcídio foi preso sob acusação de tentar sabotar as investigações da Lava Jato. Gravações mostram o senador falando em pagar mesada para que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró excluísse seu nome do acordo de delação que negociava.

Na mesma data o banqueiro André Esteves também foi preso pela Polícia Federal, com suspeitas de que ele bancaria R$ 4 milhões para a família de Cerveró.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: