No radar da Lava Jato

Delatores citam suposto caixa 2 para campanha de Alckmin, diz jornal

Fontes também confirmaram que o apelido "santo", que consta nas tabelas de distribuição de propinas da Odebrecht, se refere a Alckmin

SÃO PAULO – O nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), está entre os citados pelos executivos na Odebrecht que devem assinar acordos de delação premiada nesta semana em Brasília. Segundo o Valor Econômico, pelo menos três deles relataram aos investigadores da Operação Lava Jato diferentes esquemas para abastecer as contas de campanha do tucano entre 2002 e 2010.

Fontes também confirmaram que o apelido “santo”, que consta nas tabelas de distribuição de propinas da construtora, se refere a Alckmin, e documentos sugerem ligação com obras das linhas 2 e 4 do metrô de São Paulo.

A assessoria do governador negou irregularidades nas campanhas eleitorais do tucano.

PUBLICIDADE