Lava Jato

Delator da Lava Jato diz que nora de Lula recebeu R$ 2 milhões; Cunha também é citado

O delator afirma que pagou R$ 2 milhões a José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente, como comissão de uma negociação com a Petrobras, dinheiro seria destinado a despesa de um apartamento de uma nora de Lula; ex-presidente nega

SÃO PAULO – O delator da Operação Lava Jato e tido como operador do PMDB, Fernando Baiano, afirmou que uma das noras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria se beneficiado de dinheiro de corrupção, segundo informações da Globo News

O delator afirma que pagou R$ 2 milhões a José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente, como comissão de uma negociação com a Petrobras (PETR3;PETR4). A negociação envolvia a OSX (OSXB3), empresa de construção naval de Eike Batista que está em recuperação judicial. O dinheiro seria destinado a despesas referentes a um apartamento de uma das noras de Lula. Porém, Baiano não informou qual delas teria recebido o dinheiro.

Em nota, o Instituto Lula informou que o ex-presidente nunca atuou como intermediário de empresas em contratos, antes, durante ou depois de seu governo e que jamais autorizou que Bumlai ou qualquer pessoa utilizasse seu nome em qualquer espécie de lobby. “Lula tem quatro noras e nenhuma delas recebeu, direta ou indiretamente, qualquer quantia ou favor do réu Fernando Baiano”, afirmou a nota. Bumlai também negou as acusações.

PUBLICIDADE

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, Bumlai também foi citado em delação pelo ex-gerente da área internacional da Petrobras, Eduardo Musa. Ele foi acusado pelos dois delatores de de ter acertado o pagamento de US$ 5 milhões em propina para o ex-diretor da área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró e outros dois ex-gerentes da estatal. Os valores foram pagos pelo Grupo Schahin, em troca de contrato de operação do navio-sonda Vitória 10.000, afirma o jornal, citando o depoimento dos delatores. 

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) também é citado na delação de Baiano, conforme afirma a Folha. O lobista afirmou que fez pagamentos em dinheiro vivo de ao menos R$ 1 milhão ao deputado. 

O pagamento, segundo o “Jornal Nacional”, era parte de uma propina de US$ 5 milhões prometida a Cunha pelo lobista Julio Camargo, referente à contratação de navios-sonda pela Petrobras. Cunha nega. 

Como garimpar boas ações? Deixe seu email e descubra uma forma tão simples que até um menino de 10 anos consegue usar!