Suspense

“Delação-bomba” da Odebrecht deve ser adiada por divergência com estrangeiros, diz jornal

O impasse é resultado de divergências entre as autoridades brasileiros e os procuradores do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre o valor da multa que a companhia deve pagar aos norte-americanos

SÃO PAULO – A tão aguardada assinatura da delação premiada dos 77 executivos da Odebrecht deve ser adiada para a próxima semana. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, divergências entre as autoridades brasileiros e os procuradores do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre o valor da multa que a companhia deve pagar aos norte-americanos é o motivo do impasse.

Pelos termos atuais do acordo de leniência, a construtora deve pagar uma multa entre R$ 6 bilhões e R$ 7 bilhões a Brasil, Estados Unidos e Suíça. Ao longo da semana, advogados e funcionários da empresa foram a Brasília para a assinatura das delações premiadas e a expectativa inicial era que tudo fosse resolvido até esta sexta-feira (25).