Déficit nominal aumenta em março em relação ao mesmo período de 2006

Aumento do pagamento de juros nominais e redução do superávit primário levaram à deterioração do déficit nominal em março

SÃO PAULO – Em março, o governo apresentou um superávit primário de R$ 7,138 bilhões, inferior ao resultado do mesmo período de 2006 (superávit de R$ 13,186 bilhões).

No acumulado em 12 meses, o superávit soma R$ 96,438 bilhões, que representa um recuo frente ao acumulado em doze meses de fevereiro, que marcou R$ 102,485 bilhões.

Na base de comparação mensal, o pagamento de juros, aumentou de R$ 12,899 bilhões em março de 2006 para R$ 13,916 bilhões no mesmo período desse ano.

PUBLICIDADE

Desta forma, foi registrado uma expressiva deterioração do resultado nominal, que passou de superávit de R$ 286 milhões em março de 2006 para um déficit R$ 6,778 bilhões no terceiro mês de 2007, de acordo com a Nota de Política Fiscal divulgada pelo Banco Central nesta manhã.

Resultados em relação ao PIB

Em relação ao PIB e considerando o fluxo em 12 meses, a participação dos gastos com juros nominais ficou em 6,54% no período terminado em março, enquanto a parcela fora de 6,53% em fevereiro.

A relação do superávit primário, por sua vez, teve uma redução ao passar de 4,36% para 4,08% do PIB, na mesma base de comparação. Com isso, o déficit nominal passou de 2,18% do PIB em fevereiro, para 2,46% do PIB em março.

A tabela abaixo compara a evolução da NFSP em março de 2007, com aquela registrada no mesmo período do ano passado.
























R$ BilhõesMar/07Mar/06Var%
NFSP*6,778-0,286
Juros nominais*13,91612,899+8,0%
Resultado
primário*
-7,138-13,186-46%

*(+)Déficit (-)Superávit
Fonte: Banco Central