Áudios

Defesa de Temer desiste de tentar suspender inquérito após perícia apontar 70 “pontos de obscuridade”

"O presidente quer dar essa resposta ao País o mais rapidamente possível", disse o advogado Gustavo Guedes

SÃO PAULO – Advogado que integra a defesa do presidente Michel Temer, Gustavo Guedes disse nesta segunda-feira (22) não ver mais necessidade de o plenário do Supremo Tribunal Federal julgar o pedido de suspensão do inquérito que investiga o peemedebista. Segundo ele, perícia contratada pela defesa constatou 70 “pontos de obscuridade” na conversa entre Temer e o empresário Joesley Batista, usada pela Procuradoria-Geral da República para apontar supostos crimes de obstrução à Justiça, corrupção passiva e organização criminosa.

Segundo Guedes, a estratégia da defesa é que o inquérito prossiga para “provar a inocência” do presidente. A mudança de posição, diz ele, reflete a segurança da defesa de que o áudio é “imprestável”. As declarações ocorreram após o advogado ser recebido em audiência no gabinete do ministro relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin.

“O presidente quer dar essa resposta ao País o mais rapidamente possível”, disse. O resultado completo da análise técnica encomendada pela defesa do peemedebista, com os 70 “pontos de obscuridade”, será apresentado às 18h desta segunda-feira. “Na nossa avaliação, já não há dúvida, há convicção, de que este áudio é imprestável”.

PUBLICIDADE

Na semana passada, a defesa do presidente havia pedido para que o inquérito aberto contra ele fosse suspenso. O julgamento dessa questão de ordem estava marcado para quarta-feira, mas a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, disse que a avaliação sobre o pedido só seria feita pelo plenário após a conclusão da perícia no áudio gravado.