Decisões do Copom não se apóiam em situações pontuais, esclarece Meirelles

Presidente do BC afirma que economia está sólida e ameniza preocupação com efeitos de turbulência nos emergentes

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Amenizando os temores de que a turbulência vivida nos mercados emergentes desde a semana passada pudesse influenciar a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) na próxima quarta-feira a respeito da taxa Selic, o presidente do Banco Central Henrique Meirelles afirmou que seria inadequado pautar as decisões sobre o juro em situações pontuais do mercado.

Segundo Meirelles, “a economia está sólida e o BC vai se reunir na próxima semana normalmente”, sem antecipar suas decisões em razão de flutuações pontuais.

Lula tem opinião semelhante

O pronunciamento de Meirelles vai ao encontro de declarações proferidas nesta sexta-feira pelo presidente Lula, no sentido de que o país não deve temer os discursos a serem realizados pelo chairman do Federal Reserve Bank, pois a economia está sólida.

Aprenda a investir na bolsa

Diante da recente volatilidade e realocação de portifólios decorrente do aumento do grau de aversão ao risco, analistas já haviam ventilado a possibilidade de um corte de apenas 0,25 ponto percentual na taxa Selic na próxima semana ou mesmo de uma interrupção no ciclo de afrouxamento monetário, o que parece não irá ocorrer.