Os dias D para Lula

De olho em desgaste, STF e PT veem que Lula pode ficar muito tempo na cadeia

Segundo um dos magistrados consultados pela Folha, o desgaste para tirá-lo da penitenciária seria muito maior do que o imposto agora aos que se alinham com a tese contrária à prisão depois de condenação em segunda instância

SÃO PAULO – Ao contrário da expectativa de antes de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não ficaria muito tempo preso, agora a ideia compartilhada tanto pelo PT quanto pelos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) é de que o petista pode ficar um longo tempo na cadeia se a sua prisão realmente acontecer, informa a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Segundo um dos magistrados consultados pelo jornal, o desgaste para tirá-lo da penitenciária seria muito maior do que o imposto agora aos que se alinham com a tese contrária à prisão depois de condenação em segunda instância. A situação do ex-presidente ficaria ainda mais complicada em meio a outras condenações que devem ocorrer nos próximos meses – sendo a mais próxima a referente ao sítio de Atibaia. 

Ontem, a mesma colunista havia apontado que dirigentes mais velhos do PT acreditam que a Justiça dificilmente o manteria na cadeia por muito tempo. Enquanto isso, aqueles mais familiarizados com os humores dos magistrados reforçam a avaliação de que, se o desgaste já é grande para os que buscam evitar a prisão, ele seria ainda maior na tentativa de soltá-lo.

PUBLICIDADE

A colunista também aponta que os dois grupos em que se divide atualmente o STF – os que são contra a revisão da prisão depois da condenação em segunda instância e os que querem mudar a regra têm convergência em um ponto: torcem para que o ministro Luiz Edson Fachin leve para a pauta o habeas corpus de Lula, mesmo se dizendo contra a ideia. De acordo com um magistrado ouvido pela colunista, ela se “sairia bem” pois não pautou o habeas corpus, ao mesmo tempo em que se livra da responsabilidade de ser a pessoa determinante na prisão do petista. Enquanto isso, outro magistrado aponta que ela faz contas e sabe que, na análise específica de seu caso, Lula perde. Cármen Lúcia apostaria que Rosa Weber pode até votar para modificar a regra da execução provisória da pena —mas seguiria a norma até que ela fosse alterada. Por isso, votaria contra o habeas corpus de Lula, o que representaria uma derrota para ele. 

Quer comprar ações e ainda pagar a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear