Novas amizades

De Maduro a Trump, presidentes parabenizam Bolsonaro pela eleição

Após a vitória neste domingo com 57,8 milhões de votos contra 47 milhões para Haddad (PT), líderes de alguns países entraram em contato com o novo presidente para parabenizá-lo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) neste domingo com 57,8 milhões de votos contra 47 milhões para Fernando Haddad (PT), líderes de países de diferentes espectros ideológicos parabenizaram o presidente eleito. 

Segundo Bolsonaro afirmou em seu Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ligou para oferecer seu apoio. “Manifestamos o desejo de aproximar ainda mais estas duas grande nações e avançarmos no caminho da liberdade e da prosperidade”, afirmou o presidente brasileiro eleito na rede social. 

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, em nota divulgada por meio do Ministério das Relações Exteriores, parabenizou o novo presidente brasileiro e pediu que, uma vez no governo, ele retome “as relações diplomáticas de respeito, harmonia, progresso e bem estar entre os povos”. 

Aprenda a investir na bolsa

O presidente da Argentina, Maurício Macri, também pfelicitou Bolsonaro e defendeu a continuidade do trabalho entre os dois países. “Desejo que trabalhemos em breve juntos para o relacionamento entre nossos países e o bem-estar de argentinos e brasileiros”, disse o argentino também no Twitter. 

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores da Argentina também se manifestou e lembrou que os “fortes laços” de amizade e cooperação fazem do Brasil uma parceiro “estratégico indiscutível”. 

“Essas eleições demonstram mais uma vez a força das instituições democráticas brasileiras. Renovamos nossa disposição de continuar trabalhando com o novo governo que surge da decisão do povo brasileiro para aprofundar os laços entre as duas nações”, diz a nota do ministério. 

Seja sócio das melhores empresas do país com a melhor corretora do Brasil: abra uma conta gratuita na XP.

Ainda, na América Latina, o presidente do Chile, Sebastian Piñera, por meio do Twitter convidou Bolsonaro para visitar o país e afirma ter certeza de que “os países vão trabalhar com vontade, força e visão para o futuro em prol do bem estar dos povos e integração” dos dois países. 

Mario Abdo Perez, presidente do Paraguai, foi outro líder que parabenizou o brasileiro eleito pelas eleições. “Queremos trabalhar juntos para democracias mais fortes na região, com instituições fortalecidas e sempre buscando a prosperidade de nossos povos”, disse. 

PUBLICIDADE

O presidente mexicano Enrique Peña Nieto, que deixará o cargo em dezembro, também demonstrou seu apoio via Twitter. “Em nome do povo e do Governo do México, parabenizo Jair Bolsonaro por sua eleição como presidente da República Federativa do Brasil, em uma jornada exemplar que reflete a força democrática daquele país”, disse.

Do outro lado do mundo…

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, também deus os parabéns ao recém-eleito presidente do Brasil. 

Em telegrama enviado por Putin, ele afirma que deseja desenvolver ainda mais suas relações com o nosso país classificadas como “construtivas”.

Ele, ainda, afirmou ter “confiança no desenvolvimento de toda a gama de relações entre os dois países assim como na cooperação construtiva, no âmbito das Nações Unidas, do G20 [grupo das economias mais desenvolvidas], dos Brics [Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul] de outras estruturas multilaterais em interesse dos povos da Rússia e do Brasil”.

Ainda mais longe, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, também expressou apoio em nome do país do asiático.

“Esperamos que os dois países [China e Brasil] fortaleçam a cooperação dentro dos Brics e a cooperação multilateral, servindo ao interesse comum dos países em desenvolvimento e aos mercados emergentes”, ressaltou o porta-voz chinês.

Sobre a aproximação com Taiwan, mostrada por Bolsonaro durante a campanha, Kang afirmou que as relações da China com qualquer país do mundo se baseiam no princípio de “uma única China”, que considera Taiwan como parte de seu território.

“A China está disposta a seguir o princípio do respeito mútuo e trabalhar com o Brasil para avançar em nossa associação estratégica”, acrescentou o porta-voz.

PUBLICIDADE

*Com agência Brasil